Você decidiu reformar seu apartamento, agora precisa decidir: sair de casa ou não durante obra? Fazer obra dentro de casa vai transformar completamente a sua rotina. Tem poeira, barulho, você fica com acesso limitado aos cômodos e seus objetos vão sendo trocados de lugar a todo momento. Por isso, é importante que você inclua no seu planejamento os gastos considerando a possibilidade de ficar fora de casa durante as obras.

Dependendo do nível das mudanças que você prevê, a casa dos seus sonhos vai exigir que você viva uma experiência “nômade”. Muitas pessoas passam meses projetando a reforma, se planejando e escolhendo até mesmo aqueles mínimos detalhes de acabamento, mas se poucos se preocupam em encontrar um lugar para ficar quando a equipe de demolição chegar.

 

Mas, se realmente não tiver jeito, e você e sua família precisarem ficar por lá, algumas atitudes são fundamentais para administrar melhor esse período. Apesar de não ser o mais indicado, dá para deixar a casa bonita e de cara nova, sem precisar arrumar as malas e se mudar. Mas para isso você vai precisar de muito planejamento e da ajuda de um bom profissional. Confira um passo a passo para combinar obras e moradores debaixo do mesmo teto:

 

1 – Planeje bem e mantenha um estoque de materiais

Antes de tudo pense e repense o que você realmente precisa fazer, qual o projeto, quais cômodos precisam ser reformados, o que irá mudar. Informe e converse com toda a equipe. E depois de tudo certo, compre todos os materiais necessários. Mas só comece a obra quando todo o material já tiver sido entregue, evitando que ela seja prolongada por conta de algum atraso.

E se você fizer um bom planejamento, vai saber exatamente o que comprar numa loja de materiais de construção. Com isso, será mais fácil economizar, principalmente pela quantidade — pisos e azulejos, por exemplo, saem bem mais baratos quando comprados de uma vez.

 

2 – Converse com sua designer de interiores e defina horários:

Um dos primeiros passos é conversar com o profissional responsável pela reforma, principalmente nesse momento, em que é preciso repassar a rotina e dos moradores, definir preferências e estabelecer os melhores horários para realizar a obra. Assim, os cômodos serão reformados por ordem de prioridade, sendo uma medida fácil para os moradores se adaptarem a uma nova rotina sem atrapalhar as atividades diárias.

 

3 –  Proteja seus móveis e objetos
Antes de colocarem a mão na massa, todos os objetos devem ser retirados e trocados de cômodo. Os móveis maiores, como sofás e estantes, que são mais difíceis de transportar, podem permanecer no ambiente que irá receber as mudanças, desde que sejam muito bem forrados.

Sacos, panos, cobertores e plástico bolha são boas formas de proteger os objetos da casa. Para móveis mais delicados, você pode ainda forrar com papelão e depois com plástico, para assegurar que não haverá pequenos danos. O que você puder guardar dentro de armários, guarde. É recomendado isolar o máximo possível móveis e objetos.

Seu guarda-roupas deve receber atenção para que os itens que estão no interior não recebam muito pó. Além de cobri-lo com plástico, evite abri-lo o tempo inteiro. A sugestão é que os proprietários separem vestimentas, roupas de cama e toalhas que irão usar durante o período e as coloque em uma mala ou caixa de papelão.

Quem inclui a cozinha na reforma, deve pensar na dificuldade para alimentação que isso trará. Você pode transferir a geladeira para outro ambiente, para que ela não precise ficar desligada, mas ainda assim, deve considerar comer fora ou comer comidas frias.

 

4 –  Cuidados com o lixo

É importante combinar com os funcionários para sempre, ao final do dia, o lixo da reforma seja todo retirado e a casa limpa para receber os moradores, deixando o mínimo possível de bagunça da obra.

Para isso, vale até contratar uma caçamba, para que os entulhos sejam depositados nesses momentos. E procure recomendações sobre a equipe que vai trabalhar na sua casa, para saber se ela faz uma obra limpa. E caso você more em um condomínio, não esqueça de conferir as regras sobre descarte de entulhos.

 

5 – Opções para o piso

Se na sua reforma vai ser preciso trocar o piso, uma boa ideia é fazer isso aos poucos. O ideal é começar pelas áreas de maior trânsito e espaços comuns, como a sala, cozinha e corredor. Assim, não atrapalha muito a rotina da casa e você tem esses espaços liberados primeiro.

Para evitar muita sujeira e trabalho devido à troca de piso, você pode optar por um que possa ser colocado por cima do antigo. Existem porcelanatos que permitem essa facilidade. Laminados e pisos vinílicos são também uma ótima opção, pois podem ser encaixados ou colados sobre o piso anterior. A rapidez desses últimos é outro atrativo. É possível mudar o piso de um cômodo em apenas um dia. Se preferir usar o porcelanato, observe se o piso antigo está bem assentado.

 

6 – Prepare-se para os imprevistos

Por mais que você crie um projeto, um cronograma e faça tudo certo, ainda existem chances de imprevistos acontecerem. Em algumas situações, você pode se precaver, como por exemplo já combinar com o empreiteiro e/ou pintor um retoque final na pintura, ou algum concerto depois de colocar os móveis no lugar.

Mas se você estiver presente e acompanhando cada etapa da renovação, vai perceber possíveis erros ou descontentamentos facilmente. E  com isso terá a oportunidade de mudar de ideia e consertar a tempo.

 

7 – Divirta-se

Apesar do estresse, poeira e bagunça, acompanhar as mudanças feitas no fim de cada dia provoca um prazer indescritível. Um misto de conquista e dever cumprido. Vale a pena experimentar e levar a situação da melhor forma possível: sorrindo e se divertindo.